Histórico | Portal

Histórico

OS CINQUENTA E DOIS ANOS DA ASSSOCIAÇÃO DO PESSOAL DA CAIXA ECONOMICA FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE – APCEF/RN

 

Paulo da Silva Gurgel

 

 

           No dia 15 do mês de agosto do ano de 1960, a Caixa Econômica Federal do Rio Grande do Norte, na época Autarquia do Governo, possuía apenas uma agência localizada à Av. Duque de Caxias, l24, no bairro da Ribeira nesta Capital, e contava com pouco mais de 30 empregados. Nesse dia, reunidos após o expediente, no próprio local de trabalho, em Assembléia Geral, com a participação de todos os empregados e sobre a presidência de MANOEL NEWTON SIMINÉA, foi  constituída a Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal do Rio Grande do Norte. Na maioria dos Estados da Federação já haviam sido fundadas outras congêneres. Havia, portanto, necessidade dos Economiários do Rio Grande do Norte fundar sua Associação para participar de um Congresso Nacional dos Economiários a realizar-se em novembro do mesmo ano na Capital Pernambucana.

 

            1- OS FUNDADORES

 

Conforme relação assinada pelo primeiro Presidente Sr. Manoel Newton Siminéa, consta como sócios fundadores: 0l-Otto de Brito Guerra, 02-Orígenes Monte, 03-Carlos Galvão de Moura, 04-Manoel Newton Siminéa, 05-Geraldo Magella Vianna e Silva, 06-João segundo Wandeley Pacheco, 07-José Nogueira de Souza, 08-Pedro Martins Mendes. 09-Ednaldo Borges de Oliveira, 10-Leonardo Pires Homem de Siqueira, 11-Olavo de Vasconcelos Leite, 12-Tarcisio de Miranda Monte, 13-Aureliano Clementino de Medeiros Neto, 14-Sebastião Fernandes de Oliveira Filho, 15-Emanoel do Amaral Bezerra, 16-Lourival Freire de Oliveira, 17-Gildo Varela Pacheco, 18-Antonio Vicente de Aguiar, 19-José de Vasconcelos Leite, 20-Inaldo Marinho de Queiroz, 21-Robério de Souza Pacheco, 22-Francisco de Assis Miranda Pinheiro, 23-Paulo Gurgel, 24-Guido de Miranda Monte, 25-Valdeci Nogueira de Souza, 26-Paulo da Silva Gurgel, 27- Jurandir Freire da Silva, 28-Castor Vieira Regis, 29-Cícero Florêncio Sobrinho e 30-José de Anchieta Gurgel.

 

         2- OS PRESIDENTES

 

1960 - Manoel Newton Siminéa; 1961/1962 – Olavo de Vasconcelos Leite; 1963/1964 – Manoel Newton Siminéa; 1965/1967 – No período da revolução, os presidentes das Entidades de Classe eram muito visados, alguns chegaram a ser presos, razão pela qual, não houve interesse entre os associados de se candidatarem, nesse período. A Associação ficou, portanto sem comando. Somente em 1968 foi convocada uma Assembléia Geral onde elegemos um presidente provisório, tendo sido escolhido o economiário José de Vasconcelos Leite que teve a responsabilidade de convocar eleições gerais para o próximo mandato; 1969/1970 - Waldisar Queiroga e Silva; 1971/1972 – Francisco de Assis Miranda Pinheiro; 1973/1974 – Paulo da Silva Gurgel; 1975/1976- Paulo da Silva Gurgel (reeleito); 1977/1978 – Paulo da Silva Gurgel (reeleito); 1979/1980-Valdeci Nogueira de Souza; 1981 a jun/1982 – José Praxedes Regis Bezerril; Jul/1982 a jan/1983 Mário Medeiros Junior; 1983/1984 – Roberto Cunha; 1985/1986 - Ismênia Maria Cardoso Lopes; 1987/1988- Hermano Morais; 1989/1990 – Francisco Astrogildo Cruz; 1991/1992 – Francisco Astrogildo Cruz (reeleito); 1993/1994 - Ana Angélica. P.Cavalcante; 1995/1996 - Liceu Luiz de Carvalho; 1997/1998 - João Paulino de Lima; 1999/2000 - Manoel José de Oliveira; 2001/2002- Manoel José de Oliveira (reeleito); 2003/2004-Alberi Bernardi Boiaski; 2005/2006- Francisco Augusto Bezerra; 2007/2008- Rosane Márcia de Medeiros; 2009/2011- Rosane Márcia de Medeiros (reeleita).

 

        3- PRINCIPAIS ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS

 

 

Como qualquer Entidade recém fundada e com poucos associados, a Associação não conseguia angariar recursos suficientes para desenvolver a contento suas atividades. No primeiro decênio, essas se limitaram apenas a participação em Congressos Nacionais dos Economiários. No segundo decênio a Caixa Econômica Federal passava por grandes mudanças. A antiga Autarquia Caixa Econômica Federal foi transformada em Empresa Pública, o progresso iniciava na Instituição. Sua estrutura foi totalmente mudada, foram admitidos novos empregados com a realização de Concurso Público, inclusive para mulheres, pois até então ela só admitia funcionários do sexo masculino e foram realizados treinamento de seu quadro de Pessoal. Igualmente a Associação começava a desenvolver suas atividades graças à ajuda financeira recebidas da Caixa Econômica Federal, para construção de suas sedes social.

 Destacamos aqui as atividades que marcaram a gestão das Diretorias durante este período de progresso.

 Nos anos 1971/1972, quando Presidente Francisco de Assis Miranda Pinheiro , durante o 6º Congresso Nacional das Associações de Pessoal da Caixa, realizado em Curitiba/PR, foi fundada em, 29 de maio de 1971 a Federação Nacional das Associações da Caixa Econômica Federal – FENAE, com o objetivo principal de promover uma maior integração e unidade do  movimento associativo dos empregados da Caixa.

Durante o período de 1973 a 1978 na gestão de Paulo da Silva Gurgel foram desenvolvidas as seguintes atividades administrativas constantes em relatório de prestação de contas devidamente aprovado pelo Conselho Fiscal conforme parecer em reunião realizada no dia 02 de maio de 1979 e em Assembléia Geral realizada no dia 24 de agosto do mesmo ano: Organização do sistema contábil, elaborando um plano de contas e mecanizando a contabilidade; criou infra-estrutura para funcionamento da sede Social, com a contratação de empregados; reformulação dos Estatutos, substituindo o anterior já bastante superado; Prestação de contas à Caixa Econômica Federal dos recursos recebidos, para compra do terreno e construção da sede Social, cumprindo assim, todas as exigências estabelecidas na Resolução da Diretoria da CEF, de 24.10.1978, para liberação da ajuda destinada à manutenção das Associações; Organização do sistema de controle de sócios da APCEF, admitindo sócios contribuintes conforme estabelecido no novo estatuto; Criação de uma logomarca e bandeira para APCEF; Aperfeiçoamento do sistema de controle do Auxílio-Alimentação na época administrado pela Associação. Na parte social foram promovidas duas festas juninas, antes da inauguração da sede e a grande festa de inauguração da sede social, e ainda três festas sociais com conjuntos contratados e roda de samba nos finais de semana, tudo objetivando motivar a freqüência dos associados à sede recentemente inaugurada.

 ATIVIDADES PATRIMONIAIS: Aquisição com recursos da APCEF/RN de um terreno à margem da Lagoa do Bonfim, medindo 60 x 100 metros; Ainda com recursos da Associação uma casa com terreno de 15 x 47 metros, anexo à sede Social, do posseiro Sr Marcolino de Medeiros pelo valor de Cr$ 20.000,00 para residência do zelado; Em reunião da Diretoria da Caixa Econômica Federal realizada em, 24 de setembro do ano de 1975, foi aprovado o “PROGRAMA DE AUXÍLIO ÀS ASSOCIAÇÕES ECONOMIÁRIAS”, conforme comunicação feita a Presidência da APCEF/RN, através do oficio nº 228/75 do Sr. Rogério Luz Coelho, Diretor de Coordenação e Planejamento da Caixa Econômica Federal. Passado alguns dias, foi convocado o então Presidente da APCEF, Paulo da Silva Gurgel, para uma reunião em Brasília, com a participação dos demais presidentes de todas as associações com aquela Diretoria da Caixa para exposição do referido programa de ajuda às Associações. Na reunião foi detalhado todo o projeto e providências que as Associações teriam que tomar para sua implementação. Assim, a APCEF/RN no período de setembro de 1975 a fevereiro de 1979 na gestão de Paulo da Silva Gurgel, recebeu da Caixa Econômica Federal, no plano de “auxílio às Associações”, recursos no valor total de Cr$ 15.823.467,50, que foram assim aplicados: 1)- Em, 11.02.1976 compra de vários lotes de terreno com área total de 182.133,00 m2 pelo valor de CR$ 910.665,00 ao Sr. Francisco Marcos Ribeiro Alves situado à margem da estrada Natal/Pirangi próximo ao vilarejo de PIUM, neste Estado, para futura construção da sede social.

A escolha do terreno em referência foi feita entre dois outros apresentados, sendo um onde funciona hoje o Estádio do ABC Futebol Clube e outro com valor mais elevado, onde foi construído o conjunto Alagamar em Ponta-Negra-Natal/RN. A decisão da escolha foi tomada em Assembléia Geral realizada no dia 06 de dezembro de 1975, após parecer do arquiteto Daniel Holanda. Após a compra do terreno, foram contratados os projetos arquitetônicos completos, ou seja, arquitetônicos, estruturais, instalações e ajardinamento e arborizações á firma Hencil Holanda Engenharia Comércio e Indústria Ltda., após licitação, pelo valor de CR$ 444.241,00, devidamente aprovado em reunião de diretoria realizada em, 18 de março de 1976. As obras de construção da Sede Social foram executadas em três etapas:

 A primeira etapa constou de: Limpeza do terreno, cerca de contorno e Portaria da Sede, contratada em, 21/09/1976 à firma Hencil Holanda Engenharia, Comercio e Indústria Ltda., pelo valor de CR$ 598.386,48, após licitação, devidamente autorizado pela diretoria da APCEF, através de reunião realizada em, 09/09/1976 conforme ata.

A segunda etapa constou da construção da casa do Zelador, pelo valor de CR$ 218.400,00, também à firma Hencil Holanda Engenharia, Comércio e Indústria Ltda., conforme contrato assinado em, 16 de novembro de 1976, após licitação, também autorizado pela Diretoria da APCEF/RN, em reunião da Diretoria realizada em, 18/03/1976.

A terceira etapa a construção de toda Sede Social constando de: Sede Social com estrutura para 1º andar: salão social, salão de jogos, restaurante, bar, varanda, cozinha, dispensa, depósito, sanitários sociais, sanitários de serviços, administração e Hall social; Reservatório Elevado; Parque Aquático constando de bar, duas Piscinas, sendo uma semi-olimpica e outra infantil e vestiários; um campo de futebol soçaite iluminado, duas quadra polivalentes iluminadas; Parque infantil; depósito para material esportivo contratados pelo valor inicial de CR$ 10.499.926,50 através da firma Proex-Projeto e Execução de Engenharia Ltda., conforme contrato assinado em, 22/08/1977, após licitação devidamente aprovada pela diretoria da APCEF/RN. A obra foi concluída em dezembro de 1978. Foram perfurados ainda, dois poços tubulares, contratados através do Departamento Nacional de Obras Contra as Seca-DNOCS, pelo preço total de CR$162.593,00, sem licitação por se tratar de órgão da Administração Federal, devidamente autorizados pela diretoria da APCEF/RN, em runião14/10/1976. Finalmente foi comprado todo mobiliário: mesas de fibra para hall das piscinas com guarda sol, mesas e cadeiras para salão de festas, uma sinuca oficial, uma mesa de ping-pong, dois totós, equipamentos de bar e cozinha e maquinários de funcionamento das piscinas, parque infantil e outros necessários ao funcionamento da Sede Social pelo valor total de Cr$ 1.137.317,96, a diversas firmas conforme licitação realizada em, 29/06/1978. Após conclusão de todas as obras, a Sede Social foi inaugurada em 06/01/1979, contando com a participação de toda a diretoria da FENAE, governador do Estado e outras autoridades.

Terminada a gestão de Paulo da Silva Gurgel, foi apresentada, além da prestação de contas À Caixa Econômica Federal de todos os recursos recebidos, a prestação de contas conforme estabelece os Estatutos a APCEF/RN, submetido ao Conselho Fiscal que obteve parecer favorável e foi devidamente aprovada conforme consta em reunião realizada em, 02/05/1979. Em, 24/08/1979 a prestação de contas foi submetida à Assembléia Geral Extraordinária, convocada para este fim, tendo sido aprovada por unanimidade sem restrições, conforme consta em ata.

De 1979 a janeiro de 1983 as gestões dos Presidentes; Valdeci Nogueira de Souza, José Praxedes Regis Bezerril e Mário Medeiros Junior, deram continuidade à promoção de festas sociais com orquestra contratadas e finais de semanas com música ao vivo, motivando assim, a freqüência dos associados à sede; destacando ainda o trabalho de arborização de toda a área da sede Social.

 De 1983/1984 Gestão de Roberto Cunha: Instalação da Casa do Economiário no centro da cidade com o objetivo de promover o lazer durante a semana e dispondo também de quartos para hospedagem; Em 1984, realização em Natal da fase eliminatória, envolvendo os estados do CE, PB, PE e RN, dos últimos Jogos da Caixa que ocorreram em outubro de 1984 no Rio de Janeiro.

De 1985/1986 na gestão de Ismênia Maria Cardoso Lopes: foram realizados serviços de: Recuperação dos fogões industriais; substituição da fiação de arame farpado da cerca da sede; aquisição de uma Charrete; construção de dois quartos para depósito; aquisição de utensílios de bar e restaurante; compra de 100 jogos de mesa (100 mesas e 400 cadeiras); guarda-sol para piscinas; compra de um automóvel 0 km (Kombi); aquisição de instrumentos musicais e de som; instalação de chuveiro e escorregador nas piscinas; compra e instalação de balcão térmico e compra de camas e colchões para casa do Economiário; na área Social destacamos: Comemoração de datas festivas, tais como: Dia das mães, dos Pais, das crianças, Páscoa e Natal, continuidade da Festa Tropical na área das piscinas, lº e 2º Baile de Fantasia, 1º e 2º Arraiá do Jatobá, 1ª e 2ª Festa Baile e o Baile Branco; A Casa do Economiario, já existente, foi transferida para a Praia de Areia Preta quando atingiu o seu apogeu, sendo uma das opções das noitadas de 6ª feira, não só para os Economiarios, como para a sociedade Natalense sempre com música ao vivo, e o sucesso do Karaokê recém lançado; aquisição de: mesa oficial de sinuca, de tênis de mesa, mesas para jogos de cartas, xadrez e dama e campo de futebol para botão; ainda na gestão de Ismênia Cardoso Lopes conseguiu através do então Prefeito de Mossoró doação de um terreno onde hoje funciona a Sede Social da APCEF/RN naquela cidade e com o retorno da mensalidade dos colegas na Região Oeste viabilizou a construção de sede de Mossoró; Mobilização e participação na luta pela conquista das 6h e o direito a sindicalização, conduzindo assim os Economiários a condição de bancários e finalmente, ao termino de seu mandato passou a APCEF/RN ao seu sucessor sem dívidas e com dinheiro em caixa.

De 1987/1988 na gestão de Hermano da Costa Moraes.; Reabertura do restaurante do centro da cidade; instalação da FENAETUR agencia de turismo e Fenae seguradora; Inicio da construção da Sede de Mossoró, inaugurada na gestão seguinte; Manutenção da Casa do Economiário; Muitas lutas reivindicatórias tais como: Redução da jornada de trabalho, equiparação ao Banco do Brasil, sindicalização, Plano de cargos e salários e outras; Na área Social foram realizadas várias festas com a participação de cantores como: Geraldo Azevedo, Beto Barbosa Eliane, Morais Moreira e orquestra como super Ohara, Nana Banana e outras. Realização de  Colônias de Férias para filho dos associados;

De 1989/1992 na gestão de Francisco Astrogildo Cruz foram realizadas as seguintes atividades: Conclusão e inauguração da sede Social de Mossoró, em dezembro de 1992; Recuperação total do campo de futebol society da sede campestre; Reestruturação do palco do salão de festa da sede campestre; Quando da duplicação da estrada Rota do Sol, foi feito acordo com o DER para construção do acesso ao Clube, pavimentação até o campo e  Parque Aquático, além da Construção da quadra de tênis; Promoção de grandes festas sociais no clube contando, entre outros com a presença de Geraldo Azevedo que contou com a participação de 2.000 pessoas; Implantação do sistema VALE-AZUL para compras na rede conveniada. No término da gestão, a APCEF/RN encontrava-se com todas as suas contas pagas.

De 1993/1994 na gestão de Ana Angélica C. P. Cavalcante foram desenvolvidas as seguintes atividades: Construção de Chalés; Reabertura da Casa do Economiario na Av. Prudente de Morais com música as sexta-feira; Telas no campo de futebol; Plantação de 200 mudas de côco; Troca do piso da quadra poliesportiva; Realização de festas sociais na sede campestre, destacando a participação do conjunto Mastruz com Leite; Arrendamento do Centro Esportivo Feminino, situado na Av. Afonso Pena, em Natal; Aquisição de uma sinuca oficial; Construção de área para churrasqueiras; Realização de Colônias de Férias nos meses de janeiro e julho com a participação de 200 crianças filhos de associados; Luta política contra o rodízio de caixas e outras campanhas reivindicatórias; Revitalização do restaurante para funcionários; Informatização da APCEF; Revitalização das piscinas, da caixa d’água, do salão de festa e do salão de jogos; Troca do veículo da APCEF/RN e apoio aos esportes e atividades culturais.

De 1995 a 1996 na gestão de Liceu Luiz de Carvalho foram desenvolvidas as seguintes atividades: revitalização do serviço de tele convênio que beneficiou os associados do interior; Reforma no espaço do Economiário; Investimento em serviços de  infra-estrutura na sub sede Mossoró; maior agilidade na comunicação com os sócios através do APCEF INFORMA; Inauguração da quadra de tênis com realização de torneio; Construção de uma mini-arquibancada no campo de futebol da sede campestre; Participação do Grupo Vocal Síntese no Encontro de Corais de Salvador-BA; Distribuição de uma cesta básica mensal para cada empregado da APCEF; Arrendamento dos serviços de bar e restaurante da sede campestre; foram desenvolvidas diversas competições nas modalidades, tais como, tiro tendo conquistado 2º e 4º colocados no torneio norte-nordeste disputado em Recife-PE; Tênis de campo 4º lugar no torneio interclubes da Federação Norte-Riograndense; Com Karatê conquistou o título de campeão potiguar na categoria de adultos ente outras competições nas modalidades de futebol, Mountain Bike, vôlei e natação; Na área sócio-cultural, foram promovidos shows, festas tradicionais, Arraiá do Jatobá o tradicional agosto cultural, foram ainda comemorados no clube  Páscoa, dia da Mães e dia das Crianças; o grupo Vocal Síntese fez várias apresentações junto à classe economiária; Na área financeira foi mantido o equilíbrio das contas da APCEF.

De 1997 a 1998 na gestão de João Paulino de Lima foram desenvolvidas as seguintes atividades; instalação do toboagua na piscina adulta; Instalação da rampa do escorrego na piscina infantil; construção do 2º campo de futebol de campo; construção de uma quadra para futebol de areia; Instalação de um Parque Infantil na área das churrasqueiras; colocação de 50 bancos de ardósia na área das churrasqueiras; Participação da escolinha de Futebol no Campeonato promovido pela Federação Norteriograndense de Futebol; realização de campeonatos internos de futebol; participação dos jogos da Fenae em abril de l998, em Salvador; Inclusão de 200 novos sócios Contribuintes e realização de corridas de Bicicletas montain bike.

De 1999 a 2002, na gestão de Manoel José de Oliveira, foram desenvolvidas as seguintes atividades: Com a venda de 3 hectares do terreno da Sede Campestre, foram compradas uma sala para o Escritório Administrativo da APCEF no Shopping Natal Sul, um automóvel Saveiro e foi repassada para a APCEF MOSSORÓ uma parte proporcional do valor arrecadado com a venda; Em novembro/1999, a APCEF organizou, com apoio da FENAE, os 1º Jogos do Nordeste realizados na Sede Campestre de Pium; Implantação do projeto Missão Criança, atendendo a 60 crianças de comunidades carentes.

De 2003 a 2004 na Gestão de Alberi Bernardi Boiaski com o recebimento de parcela restante da venda de parte do terreno da sede campestre feita pela administração anterior foram realizadas reforma na área dos banheiros, construção de nova área para o bar/restaurante, novas churrasqueiras e reforma da parte elétrica das Piscinas e Campo de futebol, além de remessa de parcela à sub-sede de Mossoró e regularização de alguns débitos em atraso.

De 2005 a 2006 na Gestão de Francisco Augusto Bezerra, foram realizadas as seguintes atividades:Ampliação da área destinada a cozinha no lº  andar da sede campestre;pagamento de alguns débitos protestados da administração anterior; pequenos reparos nas piscinas; compra do mobiliário dos chalés e equipamentos necessários ao seu funcionamento; melhoria na iluminação do campo de futebol;

De 2007 a 2010 na atual administração sob a gestão de Rosane Márcia de Medeiros foi construído o Ginásio Poliesportivos com ajuda da FENAE,  vestiários para o ginásio e campo de futebol; reforma dos quatro chalés; recuperação do Parque Aquático e do palco do salão de Festas da sede Campestre; Retomada da programação do agosto cultural; realização de 3 edições dos jogos integração em 2007,2008 e 2010; Edição e distribuição do livro de poesias CAIXA DE POESIAS, contendo trabalhos de vários associados; Adimplência Fiscal e tributária e Parcelamento e pagamento de dívidas de administrações anteriores.

 

                 4- PRINCIPAIS ATIVIDADES ESPORTIVAS

 

No primeiro decênio de suas atividades, diante do pequeno número de funcionários existente na Caixa, inferior a 30 empregados, as atividades esportivas limitaram-se apenas a competições locais em campeonatos bancários, cuja participação se restringia a um time de futebol de salão, quase sem reservas, mesmo assim, conseguindo um título de vice-campeão. Neste mesmo ano , quando da conquista do vice- campeonato bancário de futebol de salão, fomos convidados a participar de um amistoso na cidade de São Paulo do Potengi, no interior do Estado, que possuía um estádio recém inaugurado. Foi uma festa. O time local fornecia a alimentação e o nosso time o transporte da delegação. O jogo seria à noite. Como toda cidade do Interior o evento foi muito divulgado inclusive com carro de som pelas ruas da cidade, foi prestigiado por toda população, contava ainda, com a presença do Prefeito e do Vigário local. O estádio estava totalmente lotado. O time da APCEF tinha os seguintes participantes: Paulo Silva, Santana, Silvério, Giovan, Jurandir, Cícero, Praxedes, José Maria, Roberto Ávila, e Luiz Mendes. Iniciado o jogo, quando nosso time estava com a bola a vaia era uma constante, Terminado o jogo voltamos com uma derrota de 3 x 1. Posteriormente foram promovidas verdadeiras olimpíadas entre os empregados da Caixa a nível Nacional. Os jogos foram inicialmente patrocinados pela Caixa Econômica Federal até o ano de 1984 e posteriormente pela FENAE.

No período de 1973 a 1978 foram realizadas as seguintes atividades esportivas: Promoção de torneio seletivo, em nosso Estado entre as associações do Ceará e Paraíba para as Olimpíadas Economiárias tendo a APCEF/RN participado com as equipes de Futebol de Salão, mini-futebol e vôlei feminino; Os primeiros Jogos Economiários foram realizados na cidade do Rio de Janeiro em dezembro de 1976, na gestão de Paulo da Silva Gurgel;

De 1985 a 1986 na gestão de Ismênia Maria Cardoso Lopes foram realizadas as seguintes atividades: Promoção de campeonato de mini-futebol, futebol de salão, tênis de mesa, sinuca e futebol de mesa, quadrangular de futebol (capital e interior), campeão dos jogos da Amizade (RN, PB, AL, PE) e realização de gincana.

A partir de 1987 a Caixa deixou de patrocinar os jogos, passando a serem patrocinado pela FENAE tendo no mesmo ano realizado os primeiros jogos na cidade de Belo Horizonte. Na gestão de Hermano Morais foram realizadas várias competições regionais. No ano seguinte foram realizados em nossa cidade de Natal os 2º jogos da FENAE na gestão de Astrogildo Cruz, tendo a APCEF conquistado a medalha de ouro na modalidade de dupla de tênis com Ney Mendes e Celso Veiga em natação pela nadadora Luciney Lemos. Em 1991 foram realizados o 3º jogos também patrocinado pela FENAE, na cidade de Vitória/ES e na seqüência em, 1984 foram realizados os 4º jogos na cidade de Curitiba/PR; 1998 foram realizados os 5º jogos na cidade de Salvador/BA; em 2004 os 6º jogos novamente na cidade de Belo Horizonte; Em 2006 foram realizados os 7º também patrocinados pela FENAE na cidade de Blumenau/SC;e em 2008 foram realizados os 8º jogos na cidade de Brasília, em todos estes jogos a APCEF/RN teve participação. Quanto aos jogos regionais a APCEF/RN em 1985 organizou e participaram dos jogos da Amizade, entre as congêneres de RN, PB, PE e AL; Em 1992 organizou e participou dos jogos da integração com a participação dos estados RN, PB, PE e AL, tendo a APCEF/RN se consagrada campeã geral desses jogos da integração; Em 1999, com o apoio da FENAE, a APCEF/RN organizou na Sede Campestre os lº jogos do Nordeste com a participação de todos os estados nordestinos; De 2001 a 2009 participou de todos os jogos do nordeste.

 

5- PRINCIPAIS ATIVIDADES CULTURAIS

 

 

As atividades culturais da APCEF começaram a serem desenvolvidas a partir de 1977, durante a gestão de Paulo da Silva Gurgel que contou com a colaboração valiosa dos colegas Alberto Florêncio da Hora, Maria dos Anjos Soares, Wilson Roberto de Melo e Carlos Alberto Josuá Costa e outros colaboradores. Com a colaboração dessa equipe destacamos as seguintes atividades: fundação do nosso jornal “RUMO”, em reunião de Diretoria realizada em 26.08.1977, com objetivo além de informativo, contribuir para o desenvolvimento da cultura entre os associados. O jornal que era bimensal funcionou regularmente durante todo o mandato de Paulo da Silva Gurgel e nos anos de 1979 a 1980 durante a gestão de Valdeci Nogueira de Souza, de 1981 a 1984 não consta publicação do jornal o Rumo, só retomando na gestão de Ismênia Maria Cardoso Lopes. Em 1978, ainda na gestão de Paulo da Silva Gurgel Foi criado o Clube da Revista que era assim constituído: cada sócio, cerca de 40 eram divididos em sete grupos, cada sócio contribuía com o equivalente ao preço de uma revista semanal (veja Realidade, Quatro Rodas, Cláudia, Nova, Manchete e Placar cada associado recebiam uma dessas revistas para ler). A cada três dias rodiziava, proporcionando que todos lessem as principais revistas sem necessidade de desembolso financeiro por todas elas. O controle da distribuição era feito pelo coordenador do clube da Revista, que naquela oportunidade era formado pelos colegas Valdeci Nogueira de Souza e Josuá Costa; Cinema na Caixa, no 6º andar da hoje superintendência, eram exibidos filmes selecionados por Cesar Medeiros, da Hora e Josuá Costa, que alugavam diretamente das distribuidoras em Recife/PE (Columbia, Universal e ART filmes), que lotavam o auditório, destacamos os filmes: o Dia do Chacal, Dossiê de Odessa, A Doce Vita, O Franco Atirador, Morangos Silvestres e outros que sempre eram aplaudidos no final de cada exibição; Filatelia era realizada exposições de selos na sobreloja, onde diversos colegas e seus familiares tinham oportunidade de trocar ou comprar selos comemorativos do Brasil e outros paises. Foi editado o RUMO FILATELICO, sob a responsabilidade de Wilson Roberto e Josuá Costa; Feira do Livro: numa ação ousada foi realizada uma feira de livros, onde as principais livrarias de Natal se instalaram durante uma semana na sobre loja da Ag. Potiguar, comercializando os livros que eram sucessos naquele momento. Com a colaboração do colega Pedro Mendes foi lançada a semente para formação de um coral com funcionários da Caixa sob a regência de Dr. Ernani da Silveira que infelizmente não teve continuidade e o grupo não chegou si quer a fazer apresentação. Posteriormente já na administração de Ismênia mais uma vez foi criado o grupo Coral da Caixa que chegou a ter 60 participantes. Assim, o coral cantava e encantava sob a regência de Glênio Manso Maciel.

        A partir de 1985 na gestão de Ismênia Cardoso, a APCEF/RN passou a promover o AGOSTO CULTURAL, envolvendo Exposições de Artes Plásticas, Concurso Literário, Apresentações do Coral Maria Porfiria, Concurso melhor interprete, Festas Bailes e inauguração da biblioteca DR. OTTO GUERRA; O AGOSTO CULTURAL continuou mais ou menos nos mesmos moldes até o ano de 1988, na gestão de Hermano Morais e igualmente até 1992 na gestão de Astrogildo Cruz. Em 1985, na Gestão de Ismênia Maria Cardoso Lopes foi fundado o GRUPO ARGAMASSA DE TEATRO-APCEF/RN, que teve inicio com oficina de representação, ministrado pela diretora Ivonete Albano; Primeira montagem ainda na gestão de Ismênia Cardoso em 1986: “A Vida em Poesia”, coletânea de textos poéticos sob a direção de Ivonete Albano; Segunda Montagem na gestão de Hermano Morais em, 1987: “ Mente Capta” peça de Mauro Rasi, sob a direção de Carlos Nereu de Souza.Menção Honrosa no Festival Nacional de Artes de Teatro- FENARTE, no Rio de Janeiro; Terceira Montagem, ainda na gestão de Hermano Morais em 1988: “O Processo de Lucullus”, autoria de Bertholt Brecht, direção de Carlos Nereu, Terceiro melhor Espetáculo, FENARTE, em Salvador;Quarta Montagem em, 1992, na gestão de Astrogildo Cruz: “O Moço que casou com Mulher Braba” de Dom Juan Manuel., direção de João Marcelino, Sete prêmios, no FENARTE em Brasília, incluindo “Melhor Espetáculo” – público e júri Oficial;Oficina de Atores, com apresentação da peça “Punch no Estômago”, de Mário Prata, Teatro do Departamento de Artes da UFRN, direção de Sávio Araújo;Diretores e Artistas que colaboraram com o GRUPO ARGAMASSA DE TEATRO-APCEF/RN nas diversas montagens: Ivonete Albano, Carlos Nereu de Souza, João Marcelino,Marcos Bulhões, Chico Villa, Lenilton Teixeira, Sávio Araújo, Castelo Casado e Danilo Guanais que recebeu o prêmio de melhor música original e participaram como atores nas diversas montagens: Ismênia Maria Cardoso, Maria dos Anjos Soares, Márcia Maria Nunes , Veracilda Medeiros, Olga Espínola, Carmem Daniella Spínola, Lídia Cerveira, Alberto Florêncio da Hora, Ricardo Bahia, Carlos Teixeira, José Antônio, Domingos Sávio, João Macena, Geraldo Duarte, Ivan Ribeiro, Fábio Henrique, Brenda Lheila, Ivanira Albuquerque e Ana Lucia. Nos anos seguintes até 2006 o agosto cultural teve poucas atividades. Em 2007, na gestão de Rossana Medeiros, o AGOSTO CULTURAL foi retomado com a parceria da ONG Moradia e Cidadania. Neste período a APCEF/RN realizou Exposições de Artes Plásticas e Trabalhos Manuais em Natal, Mossoró e Nova Cruz. Houve ainda, Concurso Melhor intérprete em Mossoró e Festa Baile em Natal. Concurso literário e apresentação do Coral Toque de Caixa. Em 2008 e 2009, a APCEF continuou desenvolvendo atividades no AGOSTO CULTURAL e fizeram o lançamento do livro “Caixa de Poesias” contando com a participação de vários associados.

 

           6- CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

          Não poderia deixar de agradecer  àquelas pessoas que contribuíram com fornecimentos de dados, que somados aos nossos arquivos pessoais, possibilitou a realização deste trabalho. Destaco além da colaboração da funcionária da APCEF/RN Maria Ivanilda Avelino, e dos que ao longo desses anos ocuparam a Presidência, principalmente Ismênia Maria Cardoso e Astrogildo Cruz também dos colegas: Carlos Alberto Josuá Costa, Alberto da Hora, Maria dos Anjos Soares e outros que muito contribuíram para o desenvolvimento da Cultura em nossa APCEF.

         Ao relatar a história da APCEF/RN me sinto honrado de ter sido além um dos seus fundadores, ter contribuído também para o seu progresso participando de sua administração com uma vice-presidência e a Presidência por três mandatos.

         Analisando assim, a sua história durante os 52 anos de sua existência chega-se a conclusão de que a APCEF/RN atingiu o objetivo a que se propôs inicialmente.

 

Compartilhe:
Voltar

LINKS ÚTEIS

Atendimento APCEF

  • comunicacao@apcefrn.org.br
  • APCEF/RN - Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal
  • Av. Edgardo Medeiros, 166 - Pium - Parnamirim/RN
  • Ponto de referencia: Em frente ao CONDOMINIO ALPHAVILLE
  • Natal – Rio Grande do Norte CEP: 59160-730
  • TEL: (84) 3026-6389